sábado, 20 de junho de 2015

O mar em nós

 Medalha de Ouro e Diploma conferidos à mina escultura,
"O mar em nós", exposta no 48º Salão de Maio/2015,
na Sociedade Brasileira de Belas Artes (SBBA).

O mar em nós

 

Lambendo areias

Sob a quadratura dos astros

Sou franjas de mar revolto

Águas inquietas de baixa-mares e preamares

Marés irrequietas de forças afoitas

Maresias que o vento açoita



Na praia de sol a pino

Sou reflexos miragens no horizonte nu

Nas vagas que vão e voltam

Sou o espraiar das ondas que apagam os rastros

Dos meus próprios pés descalços



Nas espumas de prata

Leves e soltas enfeitando crinas

Sou o sopro agreste de lembranças incautas

A esculpir cimos de costas



Corroído pela erosão da força dos mares

Elevo-me nas falésias que se inclinam

À deriva em leito lasso

Sou a fragata que cruza os ares



Sobre berço esplêndido encobrindo abissos

Divago na calmaria de pensamentos

Sofrendo bandas ou caturradas ao sabor das vagas

Sou o encouraçado que jamais naufraga



Para enfrentar os maus presságios

Sou a carranca de proa

Navegando por tempestades de mares profundos

Sou o tridente em riste na mão do deus Netuno



Sou o astrolábio...

Minha própria estrela guia!

Sou a bússola...

A agulha magnética e o norte

Minha própria sorte!



A tábua de sustentação

Não se quebre...

Ao porto seguro leve-me leve

Sou o náufrago que sonha

O mar que há em nós




Fotos e Texto: By AMALRI  NASCIMENTO.






Nenhum comentário:

Postar um comentário